Brasileiro que desapareceu em Israel é encontrado morto; Governo lamenta

Um dos brasileiros que estavam na rave atacada pelo Hamas em Israel neste fim de semana, Ranani Glazer, 23, está morto. Uma tia do jovem confirmou o óbito. Ele estava com dois brasileiros – a namorada, Rafaela Treistman, e o amigo, Rafael Zimerman – em Israel no último sábado (7) numa festa próxima à Faixa de Gaza, ocupada por integrantes do grupo Hamas.

“Quando saí do abrigo, dei de cara com a polícia”, afirmou Zimerman, segundo a Folha de S.Paulo. “Estava com a Rafaela. Mas o Ranani infelizmente não saiu com a gente. Chorei demais. Agradeci. O que falei com Deus não está escrito. Quando vi a Rafaela, só pensava em cuidar dela. Sair sem o Ranani foi uma dor enorme para ela”.

Uma negociação com representantes do grupo islâmico Hamas vai necessária, para 25 brasileiros conseguirem sair da Faixa de Gaza, afirmaram fontes que mantêm contato com o Ministério das Relações Exteriores brasileiro. A pasta recebeu mais de dois mil pedidos de repatriação.

Palestinos reivindicam a Faixa de Gaza e a Cisjordânia. Dizem que a capital da Palestina é Jerusalém Oriental, que também é reivindicada pro Israel. O governo israelense disse ter sido atacado no último sábado (7) por integrantes do Hamas, uma das principais organizações islâmicas. Mais de 1.500 pessoas morreram nos últimos dois dias – cerca de 900 em territórios reivindicados por Israel e quase 700 em regiões ocupadas pelo povo palestino.

A maioria dos membros do Hamas é sunita, que representa cerca de 90% dos muçulmanos e, segundo esta corrente de pensamento, o califa – chefe de Estado e sucessor de Maomé (570-632) – deveria ser eleito pelos muçulmanos. O grupo está pronto para iniciar alguma forma de diálogo com o governo de Israel para negociar um cessar-fogo entre as partes, disse Moussa Abu Marzouk, um dos líderes do alto escalão do grupo.

O governo brasileiro lamentou a morte de Ranani Glazer: Governo brasileiro tomou conhecimento, com profundo pesar, do falecimento do cidadão brasileiro Ranani Nidejelski Glazer, natural do Rio Grande do Sul, vítima dos atentados ocorridos no último dia 7 de outubro, em Israel.

Ao solidarizar-se com a família, amigas e amigos de Ranani, o Governo brasileiro reitera seu absoluto repúdio a todos os atos de violência, sobretudo contra civis.

Brasileiro que desapareceu em Israel é encontrado morto; Governo lamenta apareceu primeiro em WSCOM.

Wallyson

Wallyson