Janja ignora programação para primeiras-damas no G20 e acompanha sessão fechada com líderes

 

 

A primeira-dama do Brasil, Janja Lula da Silva, foi a única acompanhante de um líder a participar de uma reunião de Cúpula do G20, fechada ao público e à imprensa, em Nova Délhi, capital da Índia, informou a Folha de S. Paulo.

Em uma publicação nas redes sociais, Janja compartilhou: “Segunda sessão do G20. Presidente Lula falando sobre igualdade de gênero, combate à desigualdade e contra o racismo”. A postagem incluiu uma fotografia do presidente Lula de costas, reforçando a exclusividade da sua presença na reunião.

Enquanto isso, a Índia havia preparado uma programação especial para as acompanhantes dos líderes mundiais. As atividades incluíam uma visita ao Instituto Indiano de Pesquisa Agrícola, uma ida à Galeria Nacional de Arte Moderna e um período livre à tarde para compras em uma exibição de artesanato. Janja optou por estar ao lado de Lula, em vez de participar desses eventos.

A presença de Janja na sessão do G20 é apenas o último exemplo de seu envolvimento cada vez mais visível na esfera política. Ela também tem acompanhado o presidente Lula em diversos eventos governamentais e chamou atenção ao vestir vermelho, uma cor tradicionalmente associada à esquerda, durante as celebrações do Dia da Independência do Brasil.

Embora sua participação ativa tenha sido criticada por alguns, que a acusam de interferir excessivamente em questões políticas, outros veem sua abordagem como uma ressignificação do tradicional papel da primeira-dama. Para esses defensores, Janja representa um modelo de primeira-dama engajada e ciente dos complexos desafios sociais e políticos que o Brasil e o mundo enfrentam.

Janja ignora programação para primeiras-damas no G20 e acompanha sessão fechada com líderes apareceu primeiro em WSCOM.

Rafael Andrade

Rafael Andrade