Hospital Universitário de Campina Grande destina 20% dos leitos para pacientes com varíola dos macacos


Leitos são da área de enfermaria, e devem ser ocupados por pacientes encaminhados por outras unidades de saúde. Hospital Universitário de Campina Grande destina leitos para pacientes com varíola dos macacos Angélica Lúcio/HUAC O Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), em Campina Grande, passou a destinar 20% de seus leitos de enfermaria para pacientes com varíola dos macacos. Segundo a unidade de saúde, a distribuição de leitos faz parte da rede estadual de assistência em saúde para a doença. Na última semana, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) inaugurou um centro de monitoramento da varíola dos macacos na Paraíba, e definiu quais hospitais devem receber pacientes com a doença no estado. Na região de Campina Grande, Agreste da Paraíba, o HUAC é a referência para doenças infectocontagiosas. O Hospital Universitário vai servir de suporte para outras unidades que devem receber os pacientes com sintomas da Monkeypox. Inicialmente, portanto, pessoas com sintomas da doença deve procurar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da cidade e o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, que pode encaminhar o paciente para o HUAC a depender da necessidade clínica. “De início são dois leitos disponíveis na enfermaria da infectologia para adulto e criança que poderão ser ocupados tanto por pacientes internos do HUAC (suspeitos ou confirmados com a monkeypoxs) ou encaminhados através do Sistema de Regulação de leitos", explicou a responsável pela Divisão de Gestão do Cuidado do HUAC, Bruna Ravena. Ainda de acordo com o hospital, não há pacientes ocupando esses leitos. A unidade elaborou um plano de contingência que estabelece diretrizes para atendimento, exames complementares e diagnóstico de pacientes. Os profissionais do local também receberão capacitação para lidar com a doença. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba
Habilitar notificações    OK Não Obrigado