Escola SESI como agente de transformação da educação na Paraíba


Com unidades em Bayeux, Campina Grande, Patos e Sousa, as Escolas SESI foram planejadas para promover a educação inovadora, aplicando conhecimentos práticos através de laboratórios e projetos que desenvolvam diferentes. A n Escola SESI como agente de transformação da educação na Paraíba Foto/Divulgação ova Escola SESI é baseada na metodologia STEAM (Science, Technology, Engineering, Art and Math) que trabalha ciência, tecnologia, engenharia, arte e matemática, de forma transdisciplinar para aplicar o conhecimento científico em soluções de problemas do cotidiano. Complementando o aprendizado, a escola possui projetos e laboratórios para o aprimoramento de habilidades dos alunos além da sala de aula. A gerente executiva de Educação do SESI, Katharine Hluchan, explica que a metodologia aplicada “tem como missão garantir a formação integral dos alunos, conduzindo, através de experiências únicas, um aprendizado voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades, promovendo autonomia e preparando para a vida”. O laboratório de iniciação científica é um dos projetos que engaja o aluno na área acadêmica promovendo soluções através de projetos de pesquisas. Como resultado das atividades desenvolvidas no laboratório, os alunos da Escola SESI ocupam pódios em feiras e congressos científicos. Outro ponto de destaque é o laboratório de robótica, que faz parte do projeto Intersesi e estimula os estudantes a inovar e criar tecnologias para o mercado de trabalho. No projeto, os alunos se unem em times em prol da tecnologia e tornam-se competidores, planejando e criando robôs com a tecnologia Lego. Escola SESI como agente de transformação da educação na Paraíba Foto/divulgação A representação da Escola SESI em competições de robótica é marcada por classificações obtidas pelos alunos em cenário regional e nacional. Nos anos de 2021 e 2022 na Olimpíada Brasileira de Robótica, a mais importante competição de robótica da América Latina, a equipe paraibana conquistou medalhas de ouro, prata e bronze. Além disso, os alunos conquistaram ainda o 1º lugar na categoria Core Values da First Lego League no Maranhão, destinada a competição amigável, cujo resultado reforça o papel da Escola SESI no sentido de estimular o aluno quanto ao trabalho em equipe e o progresso coletivo. Nesse contexto educacional, o progresso coletivo e individual dos alunos também é assistido através do Laboratório ENEM, o qual auxilia os estudantes em áreas nas quais eles precisam se aprimorar e, assim, o laboratório prepara esses jovens para o Exame Nacional do Ensino Médio. Escola SESI como agente de transformação da educação na Paraíba Foto/Divulgação A média das escolas SESI da Paraíba no ENEM em relação ao cenário nacional sempre se mostrou superior. Em 2016, a média SESI foi de 549 comparado a 515,4 da média nacional; em 2017 as escolas obtiveram média de 572 a 523,1 ao nacional; no ano de 2018, o número foi de 574,4 para 529,6; em 2019 os números das escolas SESI da Paraíba foram continuaram acima em 580 a 524,3; em 2020 a Escola SESI atingiu 588,5 para 521 nacionalmente. Mostrando a proficiência que os alunos conseguem alcançar a cada ano, entre os anos de 2016 a 2020 a média ficou em 572.7, um percentual superior a nota nacional média. Na edição do primeiro semestre do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) deste ano, cerca de 120 alunos da instituição foram aprovados em universidades de todo o país. Arthur Franklin, na época egresso da Escola SESI José de Paiva Gadelha, em Sousa, foi aprovado em 1º lugar no curso de Engenharia Mecânica na Universidade Federal de Campina Grande - UFCG. Para ele, a escola foi fundamental no resultado alcançado através do ENEM. “A Escola SESI abriu as portas para uma qualidade maior de ensino e mais especificamente no terceiro ano, onde a gente teve o Lab Enem, que eu acho um projeto muito legal e que ajuda muito. Você consegue resolver as questões de maneira mais dinâmica, unindo isso com o conhecimento dos próprios conteúdos, seu desempenho melhora consideravelmente”, explicou Arthur. Do total de alunos da Escola SESI aprovados pelo Sisu no primeiro semestre, 58 tiveram aprovação em algum curso de Ciências Exatas, sendo 38% em alguma Engenharia. Esse é um resultado prático dos impactos positivos da metodologia da instituição, focando o aprendizado a partir da prática e desenvolvendo também habilidades emocionais e comportamentais do indivíduo. O reconhecimento em feiras científicas, competições de robótica e a proficiência nos resultados do ENEM tem elevado a busca pelo ingresso nas Escolas SESI. Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), as matrículas nas escolas SESI da Paraíba entre 2017 e 2020 subiram 37.7%. Apenas no ano de 2020 (auge da pandemia da Covid-19), o número de matrículas realizadas foi de 14,3% em comparação ao ano anterior, segundo a mesma pesquisa. Escola SESI como agente de transformação da educação na Paraíba Foto/divulgação “Através de uma proposta pedagógica que proporciona novas possibilidades que vão além do currículo pedagógico, priorizando o desenvolvimento das competências e habilidades necessárias como também direcionando as carreiras profissionais. Um currículo conectado com as novas tendências educacionais. As atividades garantem competências para profissões do futuro, preparando os alunos para conquistarem premiações e resultados significativos, como também o ingresso nas universidades e mercado de trabalho”, Katharine Hluchan, gerente executiva de Educação da Escola SESI.
Habilitar notificações    OK Não Obrigado