Polícia ouve depoimentos de familiares de jovem morta no Sertão da PB nesta terça-feira (22)


Michelle Macena de Andrade Nascimento, de 20 anos, teria levado um murro do rosto, caído e batido a cabeça no chão, o que provocou um traumatismo craniano. Pai dela é o principal suspeito, e segue foragido. Hospital Regional de Sousa, Paraíba Reprodução/TV Cabo Branco Os familiares de Michelle Macena de Andrade Nascimento, de 20 anos, morta após sofrer um traumatismo craniano, em Uiraúna, no Sertão da Paraíba, devem prestar depoimento à polícia nesta terça-feira (23). A suspeita é de que um murro dado pelo próprio pai dela tenha provocado a morte. Ele segue foragido desde o ocorrido. Segundo a Polícia Civil, os parentes seriam ouvidos nesta segunda-feira (22), mas a data foi adiada em respeito ao luto da família, que realizou o velório e o enterro da vítima durante a manhã. Conforme o delegado Ilamilton Simplício, superintendente da Delegacia Seccional de Cajazeiras, Michelle teria caído com o murro e batido com força a cabeça no chão ou na parede. Com o impacto, teve o traumatismo. A agressão aconteceu na última sexta-feira (19) e a morte foi confirmada no dia seguinte. Segundo o delegado, a jovem realizava uma faxina em casa quando o irmão dela chegou e sujou um fogão que ela acabara de limpar. Começou-se uma discussão entre ambos e, no momento, o pai chegou em casa. Ele resolveu intervir e, na briga que se seguiu, bateu com violência no rosto da filha, provocando os fatos que levaram à morte dela. O delegado explicou que o corpo da menina passou por exames no Instituto de Polícia Científica (IPC). O pai dela, no entanto, não estava na residência deles quando a polícia chegou. Essa é, inclusive, uma das razões pela qual a polícia o considera um suspeito. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba
Habilitar notificações    OK Não Obrigado