Investigado por posse de pornografia infantil é morto a tiros em Campina Grande; polícia investiga execução


Homem de 35 anos havia sido preso no último dia 10 e respondia ao processo em liberdade. Ele foi morto no supermercado da mãe dele, no bairro do Pedregal. Caso é investigado pela Polícia Civil Reprodução/TV Paraíba Um homem de 35 anos, investigado pela Polícia Civil por armazenamento de conteúdos de pornografia infantil, foi morto a tiros na noite da quinta-feira (18), em Campina Grande. O crime aconteceu no supermercado da mãe da vítima, que era cadeirante. A polícia acredita que o crime se trata de uma execução. O caso aconteceu no bairro do Pedregal, próximo à residência do homem. Ele estava no supermercado quando dois homens chegaram no local e atiraram, sendo que a maioria dos tiros foi na cabeça. Até às 7h40 desta sexta-feira (19), ninguém foi preso. No último dia 10, a vítima do crime desta quinta-feira foi presa em casa, durante a operação “Escaravelho”, realizada pela Delegacia Especializada em Crimes Cibernéticos da Polícia Civil. Segundo o delegado Ramirez São Pedro, ele teria armazenado mais de 1,2 mil arquivos, entre fotos e vídeos, de crianças entre dois e oito anos de idade em cenas de pornografia infantil e pedofilia. À época, o homem teria confessado que fazia uso dos arquivos, mas negou que compartilhava. Ele foi ouvido em audiência de custódia e respondia ao processo em liberdade. Pendrives, HDs e outros equipamentos de armazenamento foram apreendidos pela polícia. Vídeos mais assistidos da Paraíba
Habilitar notificações    OK Não Obrigado