Inquérito epidemiológico da Covid-19 começa a ser feito em universidades da PB nesta segunda-feira


Cerca de 6 mil estudantes e professores devem ser testados e questionados durante o levantamento, em duas universidades públicas e cinco privadas. Quase duas mil pessoas já foram testadas para Inquérito Epidemiológico da Covid-19 em Salvador Bruno Concha/Secom Cerca de seis mil estudantes e professores de universidades públicas e privadas da Paraíba vão ser testados contra a Covid-19 a partir desta segunda-feira (8), na próxima etapa do inquérito epidemiológico da doença que está sendo feito no estado. O inquérito consiste na realização de entrevistas e testes de antígenos, coletados por cotonete, e está sendo feito em todas as esferas da educação no estado. O projeto, chamado de “Continuar Cuidando Educação” já realizou a testagem em mais de 14 mil estudantes e 5 mil professores, em mais de 600 escolas, de todas as regiões do estado, e entra agora na etapa final, da educação superior. “Vamos avaliar, na pesquisa, o ensino superior, uma área em que as atividades presenciais retornaram um pouco depois. Mais uma vez, contamos com a participação dos estudantes e professores e, nesse caso, o termo de participação na pesquisa poderá ser preenchido no mesmo dia da coleta. Para nós, será fundamental ter a dimensão de como está a prevalência da Covid no campo de nível superior e, desde já, agradecemos a colaboração das instituições que demonstram o compromisso com o enfrentamento da pandemia e com a segurança nas atividades presenciais de ensino”, explica o diretor geral da Escola de Saúde Pública da Paraíba (ESP-PB), Felipe Proenço. No total, sete instituições, sendo duas universidades públicas, a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), e cinco universidades privadas, sendo três em João Pessoa, uma em Cajazeiras e outra em Patos, vão participar da amostra desta etapa do inquérito epidemiológico. Vídeos mais assistidos da Paraíba
Habilitar notificações    OK Não Obrigado