Homem acredita que esposa reagiu a assalto antes de morrer, em João Pessoa: ‘trabalhador é quem paga’


Suspeitos estavam em uma moto e atiraram na vítima após roubar a moto dela. Crime aconteceu no bairro João Paulo II. Ana Paula Rodrigues Firmino Lopes, de 40 anos, foi morta quando voltava do trabalho Arquivo pessoal O marido da mulher de 40 anos que foi morta com um tiro após ter a moto roubada enquanto voltava do trabalho, na madrugada desta quarta-feira (3), no bairro João Paulo II, em João Pessoa, acredita que ela reagiu ao assalto e teria ficado revoltada com a situação. "Segundo o que escutei, ela foi reagir, levaram a moto, ficou revoltada. Ela tem essa moto há 14 anos, foi suado, mas, infelizmente, a gente não pode fazer nada. É a revolta da pessoa, o momento, o que acontece hoje no dia a dia. O trabalhador é quem paga", declarou Johnson Pereira Lopes, que é vigilante e viúvo de Ana Paula. De acordo com a Polícia Militar, os suspeitos seriam dois homens, que estavam em uma moto e fugiram levando o veículo da vítima. O crime aconteceu por volta de meia noite, na Rua Juiz Manoel João da Silva. Conforme a polícia, Ana Paula Rodrigues Firmino Lopes trabalhava em um supermercado no bairro do Ernesto Geisel e voltava para casa quando foi abordada pelos suspeitos. O marido conta que tinha o costuma de buscá-la no trabalho, mas por conta de um serviço que executava, ela estava voltando sozinha há dois dias. Ana Paula encerrava o expediente à 00:05, horário em que todos os funcionários deixam o supermercado. Quando o relógio marcava 00:50, Johnson resolveu pegar a bicicleta e fazer o caminho até o mercado, para tentar encontrar com a esposa. No caminho, ao lado de uma Unidade de Saúde da Família (USF), ele encontrou um cordão de isolamento e equipes da Polícia Militar. "Perguntei, ninguém me respondeu, eu passei pelo isolamento e fui pedir informação. Vi ela estirada no chão, com perfuração na cabeça, do lado esquerdo e estava em óbito já, infelizmente", conta o marido da vítima. Moradores da região disseram que ouviram quando os homens anunciaram o assalto, e também quando a vítima gritou. Segundo os relatos que os policiais colheram no local do crime, um dos suspeitos fugiu em uma moto quando o outro voltou e atirou duas vezes, antes de fugir em outra moto. A mulher foi atingida por um dos tiros e não resistiu aos ferimentos, morrendo ainda no local. O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios, na Central de Polícia Civil. Nenhum dos suspeitos foi identificado nem a moto foi recuperada até as 8h50. "Dona de casa, mulher guerreira, trabalhadora, ela deixava de ir para um salão para comprar alguma coisa pros filho. Sempre foi assim, primeiro os filhos, primeiro lugar. Um pouco explosiva em termos de coisa errada, ela era uma mulher muito certa. Evangélica, missionária, respeitada por todos, que não se abre pra ninguém, séria, composta", relembra Johnson Pereira. Vídeos mais assistidos da Paraíba
Habilitar notificações    OK Não Obrigado