Acusado de matar ex-namorada a facadas em Zabelê, PB, vai a júri popular


Crime aconteceu há dois anos. Expectativa é que a condenação saia ao final da audiência, por se tratar de um réu confesso. Matheus Bezerra dos Santos, acusado de matar a ex-namorada de 15 anos em Zabelê, foi preso em Pernambuco TV Cabo Branco / Reprodução O acusado de matar a adolescente Ana Clara Teixeira a facadas, de 15 anos, passa por júri popular nesta segunda-feira (1º), após ser indiciado pelo crime de feminicídio, cometido há 2 anos, no município de Zabelê, Cariri da Paraíba. A audiência acontece no Fórum de Monteiro desde o início da manhã. A expectativa é que a condenação saia ao final da sessão, por se tratar de um réu confesso. Até o começo da tarde, o pai da vítima já tinha sido ouvido e afirmou que o acusado, Matheus Bezerra dos Santos, já era acostumado a agredir a filha dele, durante o relacionamento que eles tiveram. O fim da relação, inclusive, teria sido o motivo pelo qual ele teria cometido o crime. O acusado também foi ouvido durante a manhã, confessou o crime, mas negou que teria um histórico de agressão contra a ex-namorada. Além disso, disse que estava arrependido do que fez. Agora, outras testemunhas devem ser ouvidas. Após os depoimentos, a Promotoria de Justiça fará a acusação e a defesa também deve ser ouvida. Entenda o caso Ana Clara, de 15 anos, foi morta a facadas pelo ex-namorado, em Zabelê, na PB Reprodução/TV Cabo Branco Ana Clara Teixeira, de 15 anos, foi morta com vários golpes de faca nas costas e no pescoço, no dia 9 de agosto de 2020, no município de Zabelê, Cariri paraibano. No início da madrugada, vizinhos ouviram gritos de uma menina vindos de uma casa e, ao chegarem até o local para ver o que havia ocorrido, se depararam com o corpo no chão. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado ao local e constatou que ela já estava morta. Matheus Bezerra dos Santos foi preso dois dias após o crime, na cidade de Sertânia, em Pernambuco. De acordo com o delegado Jorge Luiz, ele pediu ajuda a uma pessoa da cidade, que achou a atitude dele suspeita e acionou a Polícia Militar. A Polícia detalhou que a adolescente e o jovem conviveram por um ano com histórico de agressão, violência, ciúmes e sentimento de posse dentro do relacionamento. Os dois estavam vivendo juntos, no sítio dos pais de Ana Clara. Em junho de 2020, após uma discussão entre o casal, o pai dela contou que não queria que ele continuasse morando lá, de acordo com o delegado. No dia do crime, Matheus enviou uma mensagem para Ana Clara querendo vê-la. Neste momento, Matheus já estava com o punhal e matou a jovem com pelo menos 30 golpes de faca após ela reforçar o fim do namoro, conforme apontam as investigações. "Ao chegar em Zabelê, Matheus encontrou Ana Clara e perguntou se ela o amava, ao que ela respondeu que sim. No entanto, segundo o depoimento de Matheus, ela disse que teria ficado com outro rapaz da cidade e que não sabia, ao certo, quanto a um futuro do casal. Foi nesse momento que Matheus pegou uma faca e Ana Clara começou a correr, mas ele a alcançou e passou a desferir vários golpes em seu corpo, atingindo-lhe o pescoço. Ao perceber que tinha matado a ex-namorada ele fugiu por uma estrada em direção a Sertânia", detalhou o delegado Jorge Luiz Almeida. Ainda de acordo com o delegado Jorge Luiz, familiares informaram à polícia que Matheus sempre se colocava como vítima na relação, e que dizia que se mataria caso Ana Clara o abandonasse. Segundo o depoimento, Matheus teria sofrido um acidente de moto e ficado desacordado durante a fuga. Quando acordou, andou cerca de 20 quilômetros até chegar no início da manhã de hoje ao sítio do seu tio, que perguntou o que tinha acontecido e o orientou a se entregar à Polícia. Matheus foi autuado por feminicídio e foi levado a uma unidade prisional, onde aguardava o julgamento. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba
Habilitar notificações    OK Não Obrigado