Acusado de matar motoboy Kelton Marques vai ficar no presídio de Catolé do Rocha temporariamente


Defesa de Kelton Marques quer que o acusado seja transferido para João Pessoa; prisão de Ruan foi resultado de meses de negociação da polícia. Ruan Ferreira de Oliveira Divulgação/ Redes sociais O empresário Ruan Macário, acusado de matar o motoboy Kelton Marques, deve ficar no presídio de Catolé do Rocha temporariamente. A decisão da justiça aconteceu na última sexta-feira (29), na audiência de custódia. Ruan foi preso após se apresentar à polícia na cidade do Sertão paraibano. A defesa de Ruan quer que ele permaneça em Catolé do Rocha, comarca onde está sua família. Já a defesa da vítima quer que ele seja transferido para a capital. Por enquanto, pelos próximos dias, ele deve ficar na cidade do sertão. “Essa vinda ou não para João Pessoa vai depender de tratativas, entre defesa, Ministério Público, judiciário e sistema prisional", diz o delegado da polícia civil, Hugo Lucena, em entrevista à Tv Cabo Branco. RELEMBRE O CASO: Acidente grave deixa motoboy morto em avenida principal de Manaíra, em João Pessoa Imagens mostram acidente de trânsito que deixou motoboy morto em João Pessoa Acusado de matar Kelton Marques, em João Pessoa, tem habeas corpus negado pelo STJ A entrega de Ruan Macário foi resultado de meses de negociação da polícia com a defesa dele. “Desde janeiro, após a conclusão do inquérito, o início do processo onde ele se transformou em réu, foi iniciada uma negociação e, paralelamente, as diligências investigativas de inteligência, de atividade policial de campo no Rio Grande do Norte e em todo o Sertão. Várias vezes chegamos bem próximo a ter uma apresentação. Não foi possível, segundo a família, por um grande temor de represálias”, diz o delegado em entrevista à Tv Cabo Branco. A notícia da prisão de Ruan mexeu com a família do motoboy Kelton, que espera esse momento e a sentença do acusado há dez meses. “A gente ficou muito abalado porque dia 11 faz 11 meses. A gente vem lutando por justiça há quanto tempo? Todos os dias. Não vai trazer ele de volta, mas a gente quer que ele pague pela dor que causou a nossa família", diz Kamila Marques, irmã de Kelton, em entrevista à Tv Cabo Branco. "A gente tem momentos de alegria, mas felizes nunca mais a gente vai ser”, diz irmã da vítima. O entregador Kelton Marques morreu após ser atingido por um carro em alta velocidade, no Retão de Manaíra. Moradores da região afirmaram que a colisão aconteceu por volta das 4 horas da manhã. Ruan Macário é acusado de dirigir o veículo envolvido no acidente. Ruan Macário se apresentou na manhã da última sexta-feira (29), na presença do advogado. O mandado de prisão preventiva que estava em aberto contra ele foi cumprido imediatamente. Ele foi interrogado pelo delegado Miroslav Alencar, mas ficou em silêncio e responderá apenas em juízo. Vídeos mais assistidos do G1 Paraíba
Habilitar notificações    OK Não Obrigado