PB promove Dia D de multivacinação para atualizar todas as vacinas do SUS, neste sábado (30)


Sugestão é que as Unidades de Saúde da Família (USF) fiquem abertas das 8h às 16h, mas fica a cargo de cada município a melhor logística. João Pessoa atinge quase 50% do público alvo no segundo dia D da campanha de multivacinação e contra a poliomielite Divulgação/ Secretaria Municipal de Saúde A Paraíba promove, neste sábado (30), o Dia D de Multivacinação para atualização de todas as vacinas disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Calendário Nacional de Vacinação para todos os públicos, de todas as idades. O evento é uma das ações do Vacina Mais Paraíba, cujo objetivo é unir esforços para sensibilizar a população sobre a segurança e eficácia das vacinas e aumentar as coberturas, proporcionando a redução das doenças imunopreviníveis (que podem ser evitadas com vacina). Vão ser ofertadas as seguintes vacinas: BCG Hepatite B Penta Pólio inativada Pólio oral Rotavírus Pneumo 10 Meningo C Febre amarela Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) Tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) DTP Hepatite A Varicela Difteria e tétano adulto (dT) Meningocócica ACWY HPV quadrivalente dTpa Influenza (esta ofertada durante Campanha anual) Pneumocócica 23-valente (Pneumo 23) Covid-19 “Para se ter uma ideia do quanto vem caindo a vacinação, de 2015 a 2021, o número de crianças vacinadas com a primeira dose contra a poliomielite, caiu de 54.719 para 43.053. Já para a terceira dose, no mesmo período, os números reduziram de 51.675 para 39.430”, alertou a gerente operacional de Vigilância Epidemiológica, da SES, Talitha Lira. A SES enviou as doses, na segunda-feira (25), para as Gerências Regionais de Saúde (GRS) que abastecem todos os 223 municípios do estado. A sugestão é que as Unidades de Saúde da Família fiquem abertas das 8h às 16h, mas fica a cargo de cada município a melhor logística para que a ação seja um sucesso. “A vacinação é uma das intervenções de saúde pública mais eficaz, custo-efetivas e que salvam vidas. Com isso, será possível prevenir mais de 30 doenças potencialmente mortais e proteger gerações inteiras de famílias e comunidades ao longo de todo o curso de vida”, ressaltou Talitha. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba
Habilitar notificações    OK Não Obrigado