Compositor paraibano Guga Limeira lança primeiro disco solo com oito faixas autorais


Trabalho pode ser ouvido em todas as plataformas de música. Guga Limeira lança seu primeiro álbum Kécia Andrade/Divulgação O cantor e compositor Guga Limeira lançou nesta segunda-feira o seu primeiro álbum solo em todas as plataformas digitais de música. O álbum leva o nome de artista e traz oito faixas autorais, sendo que algumas já são conhecidas do público, como o single “Amódio”, que foi lançado 12 de junho. O disco pode ser ouvido gratuitamente em plataformas como Spotify e YouTube. Em seu álbum de estreia, Guga Limeira sintetiza sua trajetória na música e na poesia até aqui, falando sobre amor, felicidade e cantar – ora em tom mais existencial, ora em tom mais bem humorado. O tema parece ser a tentativa de consolidar uma voz que canta e outra voz que fala nas letras. Metade das faixas foram escritas em parceria, com Lucas Dourado, Amorim e Hugo Limeira. Para o cantor e compositor, o objetivo deste disco era gravar algo completamente distinto do que já tinha feito anteriormente com seus trabalhos junto às bandas Quadrilha, A Troça Harmônica Banda-Fôrra, em que ele já atuou anteriormente. A principal diferença neste álbum de estreia é o instrumental, que explora um universo jazzístico. “O disco tem forte linguagem pianística. Também conto com um potente trio de metais, que é algo com o qual eu jamais havia gravado. Há também o violão que, embora não seja tocado por mim, está marcado pela forma como eu toco esse repertório. Os arranjos nascem ali", explica Guga Limeira. Guga comenta ainda que o trabalho tem influência dos primeiros discos de Maria Rita e de “Pérola Negra”, de Luiz Melodia. O álbum tem produção e direção musical de Amorim, seu parceiro na banda Quadrilha, também responsável pelos arranjos e pelos violões, guitarras e contrabaixos nas faixas. O piano é de Helinho Medeiros, instrumentista e professor de música da UFPB, que gravou remotamente em três sessões de videochamadas, já que o disco foi gravado entre fevereiro e maio de 2021, um dos períodos mais críticos da pandemia da Covid-19. O trio de metais é composto por Costinha (saxofone) Azeitona (trombone) e Emanoel Barros (trompete), músicos que possuem vasta experiência de regência e orquestra. Já as baterias e percussões foram gravadas por Gledson Meira, professor da UFPB e integrante da banda de Chico César. O álbum foi realizado com recursos oriundos da Lei Aldir Blanc, através do edital 005/2020 da Fundação Cultural de João Pessoa. Paraibano de João Pessoa, Guga Limeira fez um trajeto pela dança, pelo teatro e pela poesia antes de se lançar cantor e compositor. Lançou dois livros de poemas, “Cheiro de Nova Estação” (CBJE/RJ, 2008) e “Versorragia” (Edições Funesc/PB, 2012). Participou de um disco e um EP por A Troça Harmônica, dois discos por Banda-Fôrra e três EPs por Quadrilha. Além disso, possui músicas gravadas por Nathalia Bellar, Caburé, Elon e Toni Silva. Ainda em 2022, o disco de Pedro Indio Negro sairá com duas músicas do compositor. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba
Habilitar notificações    OK Não Obrigado