1

Eleições: acompanhe o primeiro turno na Paraíba

No g1, você acompanha a cobertura completa e a apuração dos resultados em tempo real do primeiro turno na Paraíba. Eleições: acompanhe o primeiro turno na Paraíba No g1, você acompanha a cobertura completa e a apuração dos resultados em tempo real do primeiro turno na Paraíba. O primeiro turno das eleições 2022 acontece no dia 02 de outubro.. Eleitores votam para: deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente.




Vacinação contra Covid-19 em 26 de setembro de 2022 em João Pessoa


Agendamento não é necessário para nenhum dos públicos. Mais de 66 mil doses de vacinas contra Covid-19 e outras doenças são aplicadas na PB em ‘Dia D’
Divulgação/Secretaria de Estado da Saúde
Nesta segunda-feira (26), João Pessoa mantém a vacinação contra a Covid-19 para o público a partir de 3 anos de idade, sem a necessidade de agendamento. A imunização acontece nos serviços de assistência da rede municipal, a partir das 8h, e no estacionamento do Mangabeira Shopping, a partir das 13h.
Estão sendo ofertadas as vacinas para crianças a partir dos três anos de idade (1ª dose); além das segundas doses da Coronavac (28 dias após a primeira), Pfizer (60 dias), Astrazeneca (90 dias) e Janssen. As vacinas Coronavac estão sendo oferecidas em 10 unidades de saúde de referência para quem tem a necessidade de tomar a segunda dose.
A terceira dose está disponível ao público 12+ (120 dias após a segunda dose), aos imunossuprimidos (28 dias) e aos trabalhadores de saúde (120 dias). Já a quarta dose é voltada ao público de 30 e 39 anos, que recebeu a terceira dose há pelo menos 120 dias.
Vacinas de rotina e de campanhas
As vacinas do calendário de rotina e de campanhas estão disponíveis nas policlínicas municipais, unidades de saúde da família (USFs) e no Centro Municipal de Imunização (CMI), localizado no bairro da Torre. O Ministério da Saúde (MS) recomenda que as vacinas contra a Covid-19 podem ser administradas simultaneamente com os imunizantes do calendário vacinal ou em qualquer intervalo na faixa etária de três anos de idade ou mais.
Documentos necessários
Os responsáveis pelas crianças de 3 a 11 anos devem levar Cartão SUS ou CPF, além de um comprovante de residência de João Pessoa. Crianças com comorbidades ou alguma deficiência deverão apresentar laudo ou declaração médica que comprove a doença. Para a segunda dose é necessário apresentar o cartão de vacinação e documento com foto.
Para receber a primeira dose da vacina a partir dos 12 anos é necessário apresentar documento oficial com foto, Cartão SUS, CPF e comprovante de residência em João Pessoa. Já para a D2, D3 e D4 é obrigatório apresentar o cartão de vacinação e um documento pessoal com foto, além de comprovação documental para trabalhadores de saúde e laudo médico para imunossuprimidos.
Locais de vacinação nesta segunda-feira (26):
Segunda dose da Coronavac:
8h às 11h e das 12h às 16h
Distrito Sanitário I
USF Cruz das Armas I
USF Verde Vida
Distrito Sanitário II
USF Mudança de Vida
USF Estação Saúde
Distrito Sanitário III
USF Nova Aliança
USF Rosa de Fátima
Distrito Sanitário IV
USF Alto do Céu Integrada
USF Cordão Encarnado II
Distrito Sanitário V
USF Bancários
USF Bessa
Postos de vacinação para demais imunizantes:
Crianças a partir dos 3 anos (sem agendamento)
1ª dose: Coronavac
Policlínicas (Mandacaru, Cristo, Mangabeira e das Praias) – 8h às 16h
Mangabeira Shopping (pedestres) – 13h às 22h
Crianças a partir dos 5 anos (sem agendamento)
1ª dose: Pfizer
2ª dose: Pfizer (60 dias)
Policlínicas (Mandacaru, Cristo, Mangabeira e das Praias) – 8h às 16h
Centro Municipal de Imunização (Torre) – 8h às 16h
Crianças de 6 a 11 anos (sem agendamento)
1ª dose Coronavac
2ª dose: Coronavac (28 dias)
Salas de vacinas nas USFs* – 8h às 11h
Mangabeira Shopping (pedestres) – 13h às 22h
A partir de 12 anos (sem agendamento)
1ª dose: 12+
2ª dose: Janssen, Coronavac (28 dias), Astrazeneca (90 dias) e Pfizer (60 dias)
3ª dose: 12+ (após 120 dias da 2ª dose); imunossuprimidos (após 28 dias da 2ª dose); e trabalhadores de saúde (após 120 dias da 2ª dose)
4ª dose: 30+ (após 120 dias da 3ª dose); trabalhadores de saúde (após 120 dias da 2ª dose); imunossuprimidos (após 120 dias da 3ª dose)
Salas de vacinas nas USF’s – 8h às 11h
Mangabeira Shopping (drive e pedestres) – 13h às 22h
*exceção das USFs Vieira Diniz, Novais VI, Mandacaru VII e Mandacaru VIII, Ilha do Bispo, Timbó I e Água Fria.
Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba




Jovem morre após ser atropelado quando voltava de festa a pé, entre São José de Piranhas e Cajazeiras, na PB

Motorista apresentava sinais de embriaguez e se recusou a fazer teste do bafômetro. Um jovem identificado como Davi Rodrigues morreu no início da manhã deste domingo (25), na PB-400, após ser atropelado enquanto voltava a pé, com um amigo, de uma festa que teria acontecido em São José de Piranhas para a cidade de Cajazeiras, no Sertão. Segundo o delegado Ilamilto Simplício, da Polícia Civil, a vítima tinha consumido bebida alcóolica e caminhava com dificuldades, quando foi atropelada por um carro.
O delegado ainda informou que o motorista do veículo se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas apresentava sinais de embriaguez. Ele foi levado para a Central de Polícia de Cajazeiras e pode responder por homicídio culposo.
Davi Rodrigues morreu ainda no local. O corpo foi encaminhado para o Instituto de Polícia Científica de Cajazeiras para realização do exame cadavérico.
Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba




No Nordeste, candidatos de Bolsonaro ou aliados ao PL que lideram pesquisas se desvinculam da imagem do presidente


Nos 9 estados, apenas um dos quatro líderes das intenções de voto alinhados ao presidente ou ao PL se colam a Bolsonaro. Apoios explícitos vêm de quem está em 3º ou abaixo na disputa estadual. O presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto em 4 de agosto de 2022
Ueslei Marcelino/Reuters
A maior parte dos candidatos ligados a Jair Bolsonaro (PL) que lideram pesquisas de intenção de voto aos governos estaduais do Nordeste não destacam o presidente em suas campanhas (veja na arte abaixo). A região é a que Bolsonaro vai pior no país enquanto Lula lidera em todos os estados, segundo as pesquisas de intenção de voto.
Cinco políticos alinhados a ele estão na liderança na eleição de 2022, segundo as pesquisas Ipec nos estados: Capitão Wagner (União Brasil-CE) Fernando Collor (PTB-AL), Sílvio Mendes (União Brasil-PI), Valmir de Francisquinho (PL-SE) e Weverton Rocha (PDT-MA).
Deste grupo, apenas o ex-presidente Collor se vincula de modo explícito à figura de Bolsonaro. Para especialistas, isso se explica em razão do mau desempenho do presidente no Nordeste. (Veja mais abaixo)
Bolsonaro aparece nas peças de campanha e nos discursos de Collor, 2º colocado ao governo alagoano, segundo o Ipec. No estado, Bolsonaro possui 30% e Lula, 54%.
Ao longo do ano, Collor viajou ao lado do presidente para inauguração de obras e se associa a sua imagem em busca do Executivo de Alagoas – estado do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), aliado de Bolsonaro.
Collor ao lado de Bolsonaro em foto postada no Instagram do senador em 23 de setembro de 2022.
Reprodução/Instagram
Alagoas está entre as unidades da federação mais beneficiadas pelos recursos do chamado orçamento secreto (verbas destinadas sem transparência por parlamentares a suas bases eleitorais), segundo dados da Câmara dos Deputados enviados ao Supremo Tribunal Federal (STF).
Os outros quatro candidatos têm feito campanha em seus estados sem destacar a proximidade com Bolsonaro, seja nos materiais visuais da propaganda eleitoral ou em seus discursos.
Datafolha: Lula oscila de 45% para 47%, e Bolsonaro mantém 33%
Capitão Wagner liderava as intenções de voto no Ceará até a última pesquisa Ipec. O PM da reserva recebeu apoio de Bolsonaro na eleição de 2020, quando ficou em segundo lugar para a Prefeitura de Fortaleza. Agora, Wagner não inclui imagens ou falas do presidente em suas agendas. Bolsonaro soma 19% das intenções de voto a presidente no Ceará, seu pior desempenho na região.
Sílvio Mendes tanto tenta se descolar de Bolsonaro (veja nota abaixo) que sua campanha buscou se colar à imagem de Lula (PT), rival de Bolsonaro na eleição nacional – estratégia barrada pela Justiça eleitoral. Jair Bolsonaro defende a apoiadores o nome de Mendes como seu candidato no Piauí, estado no qual 20% dos eleitores escolhem Bolsonaro para presidente e 61% optam por Lula.
Em Sergipe, Valmir de Francisquinho está inelegível segundo a Justiça e tenta reverter a situação a tempo da eleição. Pesquisa Ipec o coloca na liderança das intenções de voto, com 38%. Na campanha, Francisquinho dispensa se ligar à imagem de Bolsonaro, presidenciável com 26% das intenções de votos locais, enquanto Lula soma 56%.
Weverton Rocha é um caso à parte neste grupo (veja nota abaixo). O político historicamente se posiciona contrário a Bolsonaro, mas conta na sua coligação com o PL, que é a sigla do presidente da República e do seu vice, Helio Soares. Rocha ocupa a segunda posição nas intenções de voto medidas pelo Ipec, com 20%.
Bolsonaro admite em suas lives não ter um candidato em palanques no Maranhão. Com o PL em seu apoio, Rocha é a candidatura com maior proximidade ao presidente, mas não há esforço para criar laços ou puxar votos para a campanha nacional. No estado, o presidente possui 19% das intenções de voto, com Lula escolhido por 67%.
Rocha é filiado ao PDT, partido de Ciro Gomes, mas não defende abertamente a candidatura do ex-governador do Ceará, ao contrário: além de ter o PL de Bolsonaro em sua chapa, Weverton Rocha demonstrou em entrevista recente seu alinhamento a Lula.
Apoio explícito dos azarões
Jair Bolsonaro recebe apoio explícito de outra parcela de seus candidatos: aqueles que estão em 3º lugar ou abaixo nas pesquisas de intenção de voto. Há cinco candidatos nessa situação: Nilvan Ferreira (PL-PB), João Roma (PL-BA), Coronel Diego Melo (PL-PI), Fábio Dantas (Solidariedade-RN) e Anderson Ferreira (PL-PE).
O quinteto vincula suas candidaturas ao nome do presidente e formam unanimidade para tentar aumentar seu eleitorado de forma local com base no bolsonarismo.
Na Paraíba, Bolsonaro possui 25% das intenções de voto (Lula acumula 61%), enquanto Ferreira está com 14% ao governo do estado.
A situação é similar à da Bahia: João Roma têm 7%, percentual que é de 20% para Bolsonaro (Lula soma 61%) no nacional.
Fábio Dantas tem o desafio de subir dos 8% na pesquisa Ipec, que o coloca em terceiro lugar no Rio Grande do Norte. A meta é chegar próximo dos 27% que Bolsonaro soma na disputa à Presidência (Lula tem 56%).
No Piauí, a situação de Coronel Diego é mais complexa: com 3% na eleição estadual, ele disputa para se aproximar dos 20% de eleitorado potencial que Bolsonaro tem na nacional – adversário do atual presidente, Lula é escolhido por 61%.
Anderson Ferreira (PL) é o candidato de Bolsonaro em Pernambuco. Com 11% das intenções de voto, figura em 5 lugar na disputa pelo governo estadual. Já o presidente Bolsonaro acumula 22% dos votos a presidente, segundo o Ipec, contra 64% de Lula.
Rejeição a Bolsonaro reforça desassociação entre os líderes
Para a cientista política Carla Michele de Quaresma, a intenção de voto expressada pelos eleitores nordestinos em Bolsonaro está entre os motivos para ele ser escondido das campanhas estaduais.
O Nordeste é a região em que o presidente vai pior no país, segundo as pesquisas de intenção de voto.
Datafolha: 52% dizem não votar em Bolsonaro de jeito nenhum; Lula é rejeitado por 39%
“No Ceará, por exemplo, percebemos que 20% a 30% do eleitorado estão dispostos a votar no Bolsonaro. Para uma eleição proporcional, isso é interessante: um deputado que tem vínculo pode render em votação expressiva. Isso não é o mesmo para eleger candidato majoritário, ao governo do estado”, diz.
Quaresma, que é professora da Faculdade Ari de Sá, no Ceará, cita o caso de Capitão Wagner, que liderava a disputa até esta semana, segundo pesquisa Ipec.
Datafolha: Lula tem 57% entre mais pobres e Bolsonaro tem 24%
“Como o Capitão é visto como aberto ao diálogo, alguém que já recebeu pessoas da esquerda no CE, esse comportamento dele pode ser afetado pela vinculação a Bolsonaro e ele pode perder votos”, afirma.
A análise muda de figura quando os candidatos bolsonaristas estão em posição de desvantagem nas pesquisas. Do terceiro lugar para baixo, avalia Carla, se ligar a Bolsonaro é estratégia positiva mesmo se não chegar ao segundo turno.
“Mesmo que não chegue ao segundo turno, pelo menos a pessoa tem votação expressiva e entra na próxima etapa da eleição em posição confortável para negociar participação em outra campanha e, depois, fatias do governo. É um capital político importante”, diz.
O que dizem os candidatos
Questionado pelo g1 sobre não atrelar sua campanha à imagem de Bolsonaro, Weverton Rocha, candidato do PDT no Maranhão, afirmou que sua candidatura é construída na “base de diálogo” e reafirmou ser uma candidatura com algum tipo de ligação com os três principais presidenciáveis – Lula, Jair Bolsonaro e Ciro Gomes.
“O candidato do meu partido é o Ciro Gomes, meu vice é do PL e na minha base há os movimentos sociais que apoiam a candidatura de Lula. Aqui trabalharei com quem for eleito”, disse o candidato.
Sílvio Mendes afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o presidente Jair Bolsonaro possui outro candidato no Piauí, Coronel Diego Melo (PL), e, por conta disso, não tem como “dar uma resposta” sobre usar ou não a imagem do presidente na campanha estadual.
Valmir de Francisquinho disse que mantém o apoio a Bolsonaro e que o uso da figura do presidente em suas propagandas “diz respeito apenas ao presidente Jair Bolsonaro”, conforme comunicado enviado por sua assessoria de imprensa. “Diante do comportamento instável do presidente, é possível que ele venha a Sergipe antes do pleito”, diz a nota.
Procurado pela reportagem, Capitão Wagner, candidato do União Brasil no Ceará, não se pronunciou.




Músico de Edson Gomes tem parada cardíaca no palco e equipe é assaltada, com poucas horas de diferença, na PB


Em João pessoa, guitarrista passou mal antes de show começar. Em Campina Grande, cantor e equipe foram assaltados após apresentação. Os dois eventos fazem parte da turnê de comemoração aos 50 anos de carreira de Edson Gomes. Edson Gomes faz show nesse sábado
Redes sociais
Um músico da banda do cantor Edson Gomes teve uma parada cardíaca em cima do palco, antes do início de um show, em João Pessoa, na noite deste sábado (24). Poucas horas depois, em Campina Grande, na madrugada deste domingo (25), o cantor e equipe foram assaltados após uma apresentação. Os dois shows fazem parte da turnê de comemoração aos 50 anos de carreira do artista.
O g1 tentou entrar em contato com a equipe de Edson Gomes por telefone, mas não obteve resposta até a última atualização desta notícia. O Clube Cabo Branco também foi procurado, por mensagens de aplicativo, mas até o momento não respondeu o contato.
O show de João Pessoa, que aconteceu no Clube Cabo Branco, foi o primeiro da noite. Quando a banda estava preparada para começar, o guitarrista teve uma parada cardíaca em cima do palco. Pessoas que estavam na plateia ajudaram no socorro até a chegada do Samu.
O músico foi levado para a UPA Oceania. Ainda não há informações sobre o estado de saúde e nem se ele foi transferido para outra unidade.
Edson Gomes seguiu com o show em João Pessoa e depois foi cumprir agenda em Campina Grande, no Jardins Club. Na saída do show, quatro homens armados abordaram a equipe e anunciaram o assalto, levando uma quantia em dinheiro, conforme informações da Polícia Militar. A quantia levada não foi especificada.
Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba




Veja concursos públicos e seleção com editais publicados de 25 de setembro a 2 de outubro na PB


Ao todo, estão sendo ofertadas 139 vagas em seis editais. Veja concursos públicos e seleção com editais publicados de 25 de setembro a 2 de outubro na Paraíba
Divulgação
A Paraíba tem cinco editais abertos referentes a concursos públicos e seleção de 25 de setembro a 2 de outubro. São 139 vagas sendo ofertadas em editais com oportunidades dispostas em diversas áreas do estado.
Confira as oportunidades disponíveis e como concorrer.
Concurso público para professor efetivo da UEPB
Vagas: 50
Níveis: superior completo e mestrado ou doutorado
Prazo de Inscrição: até 20 de outubro
Local da inscrição: site da UEPB
Taxas de inscrição: R$ 150
Remunerações: R$ 6.353,38 e R$ 8.338,82
Provas: 6 de novembro
Edital do concurso da UEPB
Concurso público do INSS
Vagas: 13
Níveis: médio
Prazo de Inscrição: até 3 de outubro
Local da inscrição: site da organizadora, a Cebraspe
Taxas de inscrição: R$ 85
Remunerações: R$ 5.905,79
Provas: 27 de novembro
Edital do concurso do INSS
Concurso da Câmara do Conde
Vagas: 8
Níveis: fundamental
Prazo de Inscrição: até 20 de outubro
Local da inscrição: site da organizadora, a CPCON
Taxas de inscrição: R$ 75
Remunerações: R$ 1.212 + gratificações
Provas: 27 de novembro
Edital do concurso da Câmara do Conde
Seleção da Prefeitura de Aparecida
Vagas: 4
Nível: superior
Remuneração: R$ 1.550
Local de inscrição: site da organizadora, a Facet
Prazo de inscrições: até 26 de setembro
Data de aplicação das provas objetivas: 23 de outubro
Edital da seleção da Prefeitura de Aparecida
Concurso da Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata)
Vagas: 61
Nível: médio/técnico e superior
Remuneração: R$ 5.018,66, para os cargos de analistas, e R$ 3.813,76 para os cargos técnicos
Prazo de inscrição: até as 23h59 de 17 de outubro
Local de inscrição: site da organizadora, Idecan
Data da aplicação das provas objetivas: 11 de dezembro
Edital do concurso público da Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata)
Concurso público da Câmara Municipal de Vista Serrana
Vagas: 3
Nível: médio/técnico
Remuneração: R$ 1.212
Prazo de inscrição: até as 23h59 de 6 de outubro
Local de inscrição: site da organizadora, Facet Concursos
Data da aplicação das provas objetivas: 6 de novembro
Edital do concurso público da Câmara Municipal de Vista Serrana
Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba